Social Anxiety & my 3 tips to cope

Over the weekend I saw a post by Courtney Halverson talking about Social Anxiety and it got me thinking.

As an introvert and an only child, I got used to being ok spending time on my own very early on – I like travelling solo, going for walks & coffees on my own, having time to myself. And since the pandemic hit, I got even more used to it.

As we started going back out into the world my social anxiety started hitting me in full force again. There were even meet ups with old colleagues I had to say no to (even though I desperately wanted to go and see everyone) because I couldn’t face it.

For me though, the social anxiety tends to hit after. When I meet people I try to act all confident and just joke around, because I’m usually very shy and don’t want to come across as nervous as I feel. But then after the fact, I sit on my own in a panic reliving everything I said and kicking myself for saying such stupid things or being terrible company.

This is especially true at work, either when I’m talking to more senior people or when we have a social outing of some sort – the panic really sets in then!

It’s not easy to find this balance between trying to come across confident (I am 100% not!) and then later on worrying that I said/did something incredibly stupid that’s going to make everyone around hate me.

And I haven’t exactly found a solution for this – overthinking seems to be a constant in my life.

But what I try to do is:

Talk to a friend

Luckily I have friends (both at work and outside) that listen (or read) my rants and help me process what happened with kindness and patience. It really helps to put it all out and explain what is worrying you.

Therapy

I’ve mentioned over the years that I’ve been seeing a therapist since 2015. That has really given me some tools to process things that give me anxiety on my own. But talking to my therapist about things that give me anxiety (social or otherwise) is a huge help. He helps me analyse things and see them in a new light and that is such a relief!

Breathe

When I’m on my own and can’t talk to a friend or my therapist, what I do is sit quietly, breathe, and tell myself “it’s ok”. I tell myself it’s not that big a deal, that I didn’t say anything that idiotic, that it will be ok. Sometimes it takes a while and a few repetitions for it to sink in, but it does help.

I wanted to share this because it was something I was struggling with this weekend – and I know I’m not alone in these struggles, especially during the Christmas season where people will (still, hopefully) be having Christmas lunches and socialising in various ways.

Do you guys deal with Social Anxiety? What are your favourite tools to cope? Let me know in the comments.

T x

No fim de semana, vi um post da Courtney Halverson que falava sobre ansiedade social e que me pôs a pensar.

Como introvertida e filha única que sou, habituei-me desde cedo a passar tempo sozinha – gosto de viajar sozinha, passear e tomar café sozinha, ter tempo para mim mesma. E desde que a pandemia começou, ainda mais me habituei a isso.

Quando o mundo começou a reabrir, a minha ansiedade social voltou em força. Houve até encontros com antigos colegas aos quais eu tive que dizer não (mesmo querendo imenso ir e ver toda a gente) porque não conseguia mesmo.

Para mim, porém, a ansiedade social costuma vir depois. Quando estou com pessoas, tento agir com toda a confiança e brincar, porque geralmente sou super tímida e não quero parecer tão nervosa quanto me sinto. Mas depois quando estou sozinha, instala-se um pânico, a reviver tudo o que disse e a irritar-me comigo mesma por dizer coisas tão estúpidas ou ser uma péssima companhia.

Isso acontece especialmente no trabalho, seja quando estou a falar com os chefes ou quando temos algum tipo de evento social – aí é que o pânico se instala!

Não é fácil encontrar o equilíbrio entre tentar parecer confiante (que eu definitivamente não sou!) e depois preocupar-me se disse/fiz algo incrivelmente estúpido que vai fazer com que todos me odeiem.

Ainda não encontrei propriamente uma solução para isso – pensar demais parece ser uma constante na minha vida.

Mas o que tento fazer, que costuma ajudar, é:

Conversar com uma amiga

Felizmente, tenho amigas (no trabalho e fora dele) que ouvem (ou lêem) os meus relatos e as minhas preocupações e me ajudam a processar o que aconteceu com gentileza e paciência. Ajuda imenso poder deitar tudo para fora e explicar o que me está a preocupar.

Terapia

Já disse aqui várias vezes que estou a fazer terapia desde 2015. Isso deu-me algumas ferramentas para processar coisas que me deixam ansiosa por conta própria. Mas conversar com o meu psicólogo sobre coisas que me deixam ansiosa (seja ansiedade social ou não) é uma grande ajuda. Ele ajuda-me a analisar as coisas e vê-las sob uma nova luz, o que é um grande alívio!

Respirar

Quando estou sozinha e não posso falar com amigas ou com o psicólogo, o que faço é sentar-me sossegada, respirar e dizer a mim mesma “está tudo bem”. Digo a mim mesma que não é grande coisa, que não disse nada tão idiota, que vai ficar tudo bem. Às vezes demora e são precisas algumas repetições para que a mensagem fique registada, mas ajuda.

Quis partilhar isto porque era algo que me estava a preocupar no fim-de-semana – e eu sei que não estou sozinha nestas preocupações, especialmente durante a temporada de Natal, onde as pessoas (ainda, espero) vão fazer almoços de Natal e socializar de uma maneira ou outra.

Vocês sofrem de ansiedade social? Quais são vossas ferramentas favoritas para lidar com isso? Digam-me nos comentários.

T x

Share:

4 Comments

  1. Rosa Pereira
    06/12/2021 / 9:17 pm

    Obrigada nós por teres partilhado o que, aparentemente, por soar a fraqueza. Mas não, não é. És corajosa por enfrentar e bem decidida em tentar apaziguar o que te vai na mente.
    Dicas? Respirar beeeem fundo e ir buscar forças onde pensamos não as ter.
    Beijinho.

    • alfacinhastories
      Author
      06/12/2021 / 9:47 pm

      ☺️ tem sido uma aprendizagem – perceber o que é, como posso lidar com aquilo…não acontece de um dia para o outro, longe disso! Parar e respirar fundo é sempre uma boa ideia!!

  2. Olga
    06/12/2021 / 10:58 pm

    Gostei do que li. É muito difícil.
    É bom ter com quem falar e quem nos oiça
    E quando sozinhos saber que há sempre alguém que nos pode ajudar.
    E tu és forte para conseguir ganhar esta luta. Força

  3. Olga
    06/12/2021 / 11:02 pm

    Gostei do que li. É difícil
    É bom ter com quem falar e quem nos oiça
    Saber que há sempre quem esteja ao nosso lado e nos ajude quando precisamos.
    Tu és forte e vais conseguir . Força

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.