Celebrating Freedom during lockdown

This past Saturday, Portugal celebrated Freedom Day – marking the 46th anniversary of the Carnation Revolution that put an end to the ‘Estado Novo’ authoritarian regime that had ruled the country from 1926 to 1974.

No passado Sábado, celebrou-se em Portugal o Dia da Liberdade – marcando o 46º aniversário da Revolução dos Cravos.

It is thanks to this Revolution – and the events that unfolded afterward – that Portugal now enjoys the rights (and of course duties) that come with Democracy.

É graças a essa Revolução – e aos eventos que sucederam depois – que Portugal goza dos direitos (e deveres, claro) de uma Democracia.

I am very proud to say that it is because of the Carnation Revolution that I exist today, as my parents met while working in the Cultural Dinamisation department set up to bring culture & learning to all parts of an uneducated & empoverished country. The importance of the date was instilled into me from birth!

Tenho muito orgulho em dizer que é por causa da Revolução dos Cravos que eu estou aqui hoje, já que os meus pais se conheceram a trabalhar na Dinamização Cultural do MFA, que foi estabelecida para levar o ensino e a cultura aos quatro cantos de um país pouco educado e empobrecido. A importância desta data foi-me ensinada desde que nasci!

Whether near or far from Home, I always make it a point to celebrate this day. I tell my UK colleagues about the day, I watch the movies, listen to the songs, and remember the sacrifices of those who fought so that I could be free to study, to travel, to live abroad, to express my opinions freely.

Esteja eu dentro ou fora de Portugal, este dia é sempre celebrado. Conto aos meus colegas aqui no Reino Unido sobre o que aconteceu, vejo os filmes e as reconstituições, ouço as canções e recordo os sacrifícios de que lutou para que eu tenha podido estudar, viajar, viver no estrangeiro e expressar livremente as minhas opiniões.

This year, however, the celebrations had to be different. I couldn’t be Home, my Mum couldn’t join her old colleagues and friends for the celebratory demonstration that always takes place in the centre of Lisbon…

Este ano as celebrações tiveram de ser diferentes. Não pude estar em Casa, a minha mãe não pode descer a Avenida da Liberdade na Manif…

BUT, in a time of Lockdown, it seems even more important to celebrate freedom and the rights we gained.

MAS numa altura de confinamento, parece talvez mais importante ainda celebrar a liberdade e os direitos que conquistámos.

Knowing that we are currently being asked to stay home to protect each other and save lives. That this is a temporary situation and we will come out of it on the other side sooner or later, and be able to see and hug our loved ones again. That we’re getting access to accurate and truthful information – to keep us informed, not cause fear.

Saber que actualmente nos está a ser pedido que fiquemos em casa para proteger os outros e salvar vidas. Que esta situação é temporária e que vamos sair dela mais cedo ou mais tarde, e poder ver e abraçar quem nos é querido outra vez. Que temos acesso à informação correcta e verdadeira – feita para informar e não causar medo.

I was very moved to see people all over Portugal coming to their windows together to sing the song that launched the Revolution, Zeca Afonso’s Grândola, Vila Morena. It’s a song about resistance, and the importance of the people and their will. Right now, it’s a song of unity too.

Fiquei muito emocionada de ver pessoas por Portugal inteiro nas suas janelas a cantar a canção que deu início à Revolução, ‘Grândola, Vila Morena’ de Zeca Afonso. Uma canção sobre resistência, e a importância da vontade do povo. Nesse momento, também foi um símbolo de unidade de um país onde se mantêm as distâncias – e também as saudades.

And it was so moving as well to see people in Italy, where the 25th April is the celebration of the defeat of Fascism in 1945, coming together to sing the partisan song Bella Ciao. A moving tribute to the resistance, and a call to remember those who fought for Democracy.

Também foi tão emocionante ver as pessoas em Itália, onde a 25 de Abril se celebra a derrota do Fascimo em 1945, nas janelas a cantar a canção partisana Bella Ciao. Uma homenagem à resistência e uma forma de lembrar aqueles que lutaram pela Democracia.

I think what I’m trying to say is that this is a weird year. Our freedoms have been limited – but we still must honour what was achieved. Knowing that the current situation is temporary and that we’ll be able to enjoy all our hard won freedoms again. Always remembering that our freedom ends, where someone else’s begins – which will be even more important when we begin to come out of this situation.

Acho que o que estou a tentar dizer é que este é um ano estranho. As nossas liberdades foram limitadas – mas mesmo assim temos de lembrar o que foi conseguido. Saber que a situação actual é temporária e que vamos poder voltar a gozar dessas liberdades. Lembrando-nos sempre que a liberdade de uns, acaba quando começa a liberdade dos outros – o que vai ser ainda mais importante quando começarmos a sair do confinamento.

So let’s celebrate Freedom, let’s celebrate peace – and be thankful for the privileges we do enjoy in this weird situation.

Por isso vamos celebrar a Liberdade, a Paz – e vamos agradecer as vantagens que temos nesta situação estranha.

Hope you liked this unusual post. Let me know your thoughts below.

Espero que tenham gostado deste post fora do vulgar. Digam-me o que acharam nos comentários.

T x

6 Comments

  1. Olga Miranda
    27th April 2020 / 8:22 pm

    Muito muito bonito. Obrigada minha filha por seres quem és e como és

    • alfacinhastories
      Author
      27th April 2020 / 8:23 pm

      Oh obrigada eu

  2. João Miranda
    27th April 2020 / 8:23 pm

    Este post da minha filha é a prova (se prova ainda fosse necessária) de que o 25 de Abril é A Festa maior! É que valeu todos os esforços! Obrigado

    • alfacinhastories
      Author
      27th April 2020 / 8:24 pm

      Obrigada eu acho que valeu mesmo a pena!

  3. Bi
    27th April 2020 / 8:51 pm

    Como diz o Fausto “… atrás dos tempos vêm tempos
    E outros tempos hão-de vir“ ! Gostei de ler ( adivinhava que não deixavas passar a data 🙂 ) e gostei dos cravos! Força

    • alfacinhastories
      Author
      27th April 2020 / 8:53 pm

      e diz ele muito bem! 🙂 claro que não, especialmente numa altura destas…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.