5 ways to care for your mental health

This week (8th to 14th May) marks Mental Health Awareness Week in the UK. In a society of “always on” and ever-growing work/life pressures Mental Health is becoming a bigger concern, but it’s still not talked about enough. 

A semana (8 a 14 de Maio) marca no Reino Unido a Mental Health Awareness Week, uma semana dedicada à saúde mental e a chamar a atenção para os crescentes problemas com ela relacionados. Numa sociedade “sempre ligada” e com crescentes pressões no trabalho e na vida, a saúde mental vem-se tornando numa preocupação maior, mas ainda não se fala suficientemente dela.

I’ve shared before that I’ve been dealing with Anxiety disorder for a while – but at the peak of my anxiety problems back in July 2015 after my stay in Paris, I was so misinformed about mental health that I was reluctant to try what ultimately helped me (in this case, medication).

Já falei noutros posts sobre a minha Ansiedade, com a qual venho a lidar há uns tempos – mas no pico dos meus problemas de Ansiedade, em Julho de 2015 depois da minha estadia em Paris, estava tão mal informada que não queria nem por nada experimentar aquilo que acabou por me ajudar (no caso, medicação).


So I have put together a list of things that might help you care for your own mental health.

Por isso e para marcar esta semana, criei uma lista de coisas que vos podem ajudar a cuidar da vossa própria saúde mental.

#1 Be Aware // Estar Atento

Know that your mental health is just as important as your physical health. Notice what is triggering your feelings of Anxiety (or any other issue) so that you can, with time and support from your support network or professionals, learn how to work around them.

Saibam que a vossa saúde mental é tão importante quanto a vossa saúde física. Reparem no que está a desencadear os sentimentos de Ansiedade (ou outro problema) para que possam, com o tempo e o apoio da vossa rede de apoio ou de profissionais, aprender a contorná-los.

#2 Be kind // Ser Gentil

To yourself, and to others. Understand that others’ triggers might seem tiny to you. Something that for you seems innocent and small, might have a huge effect on someone else. Be considerate, understanding and kind.

Sejam gentis com vocês mesmos e com os outros. Percebam que o que desencadeia a Ansiedade dos outros vos pode parecer pequeno. Algo que para vocês pode parecer inocente e pequeno, pode ter um efeito enorme noutra pessoa. Tenham consideração, compreensão e sejam gentis.

#3 Talk // Falar

Talk to someone in your support network (family, friends) or a therapist if you feel the need. It can genuinely help. I’ve talked to my therapist for over 2 years now (in fact I have a Skype appointment today) and just knowing that he is there to support and guide me helps a lot.

Falem com alguém na vossa rede de apoio (amigos, família) ou com um psicólogo se sentirem essa necessidade. Pode ajudar a sério. Há dois anos que falo com o meu psicólogo (aliás tenho uma consulta com ele via Skype hoje) e basta saber que ele está ali para me apoiar e guiar ajuda imenso.

But also talk openly about your struggle. It is absolutely nothing to be ashamed of. In fact, it is likely that people around you have experienced something similar and that you being open will help them begin to open up as well. I always remember the late, great, Carrie Fisher who helped and gave strength to so many people by being so honest about her own mental health. The taboo must end and it begins with us.

Mas falem também abertamente sobre os vossos problemas. Não é absolutamente nada para ter vergonha. Aliás, é provável que outros à vossa volta tenham experienciado algo semelhante e o facto de vocês falarem abertamente pode ajudá-los a falar também. Lembro-me sempre da grande Carrie Fisher que ajudou e deu força a tanta gente ao ser super honesta sobre a sua própria saúde mental. O tabu tem de acabar e isso começa connosco.

#4 Develop a relaxing routine // Criar uma rotina relaxante

Something that I find really helps me is to have a routine. To be in the moment, to take time to do things slowly and not rushing, is really important for me – I hate rushing! I have developed little mindful routines for when I wake up, and for when I am winding down for bed. I take time to catch up with news, organise things I have to do, anything that makes me feel like I am ready to take on the day (in the AM) or beginning to relax (in the evening).

Uma coisa que me ajuda imenso é ter uma rotina. Estar presente, fazer as coisas com calma e sem pressa, é muito importante para mim – odeio estar à pressa! Desenvolvi pequenas rotinas calmas para quando acordo e para quando estou a descansar antes de me ir deitar. Ponho-me a par das notícias, organizo o que tenho para fazer, qualquer coisa que me faça sentir pronta para enfrentar o dia (de manhã) ou para começar a relaxar (ao final do dia).

#5 Find what works for you // Descubram o que resulta convosco

As I said I originally was super reluctant to take medication. I had seen and heard about side effects and wanted anything but that. But after talking to my cousin F who debunked so many myths for me with huge patience; and then to my therapist and my doctor, both incredibly helpful, the idea started to make sense. I needed to recalibrate my brain’s wiring so that I had some way of working around what was giving me anxiety spikes.

Como já referi, no início estava muito relutante em relação a tomar medicamentos. Tinha visto e ouvido falar sobre os efeitos secundários e queria tudo menos isso. Mas depois de falar com a minha prima F que deitou abaixo tantos mitos para mim com imensa paciência ; e depois com o meu psicólogo e o meu médico, ambos super prestáveis, a ideia começou a fazer sentido. Precisava de recalibrar o funcionamento do meu cérebro para ter uma forma de contornar as coisas que me causavam picos de Ansiedade.

So for me, what worked was a combination of a great therapist, a great doctor who understood my concerns and explained what I would be taking in great detail, and a (mostly successful) support system of my family and friends. I would call my journey with my own mental health a work in progress, but I can definitely see and feel a change in how I react to and process things that happen in my life.

Por isso para mim, o que funcionou foi a combinação de um óptimo psicólogo, um óptimo médico que percebeu as minhas preocupações e explicou o que eu iria tomar em grande detalhe; e uma rede de apoio (que tem sucesso na maior parte do tempo) com a minha família e amigos. Chamaria ao meu percurso com a minha própria saúde mental um ‘work in progress’, mas consigo mesmo ver e sentir uma mudança na forma como reajo e processo as coisas que se passam na minha vida.

How do you guys prioritise your mental health?

Como fazem vocês para dar prioridade à saúde mental?

T x

1 Comment

  1. Bi
    10th May 2017 / 10:39 pm

    “Be kinder to yourself. And then let your kindness flood the world” Pema Chödrön 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *