Um dia em Tormes

Na semana passada, num dia com menos sol na Figueira, rumámos ao Douro, para visitar a Fundação Eça de Queiroz e a casa que o inspirou para criar a Quinta de Tormes, do romance A Cidade e As Serras.

Depois de cerca de duas horas de viagem por auto-estrada, entrámos pela estrada nacional que nos iria levar a Santa Cruz do Douro (Baião), para visitar a Quinta de Tormes. 

Ora eu não sou adepta de alturas e então faz-me impressão andar por estradas muito altas, com curvas e contra-curvas. Mas quando a condução é feita com cuidado, até eu admito que esta estrada tem uma vantagem: a maravilhosa vista sobre o vale do Rio Douro. Nenhuma fotografia lhe faria jus.

Chegados a Tormes, percorremos a zona exterior da quinta e fomo-nos informar sobre as visitas, para depois irmos almoçar: a Fundação aproveitou parte da antiga Quinta para abrir um restaurante de pratos Queirosianos, entre os quais está o famoso frango alourado com arroz de favas (que Jacinto sempre abominara em Paris).

Estávamos entusiasmados para experimentar o restaurante, porque num ambiente assim, tinha tudo para ser maravilhoso. Na realidade, o serviço foi um pouco fraco e a comida, embora agradável, não era nada de extraordinário. Penso que a ideia é excelente, mas precisa de ser explorada de forma melhor.

Acabado o almoço, seguimos para a visita, que é guiada: tivemos uma guia simpática que nos mostrou as várias divisões, explicando a história da casa, da relação de Eça com as várias peças (mobiliário, livros, louça, etc).

O grande destaque para mim foi a cozinha, grande, com um forno de lenha lindo, uma janelinha na zona do forno que dá uma graça especial, e uma taça gigantesca de cobre para fazer marmelada. Porque é que as cozinhas são sempre as minhas partes preferidas quando visito casas, palácios ou mosteiros? Nunca falha.

A casa é muito gira e o passeio pela zona do Douro vale imenso a pena. Recomendo, especialmente a quem gostar como eu, da obra de Eça de Queiroz. 

As visitas guiadas à casa têm o preço base de 5€ e acontecem de Terça a Domingo, de hora a hora entre as 9h30 às 12h30 e as 14h30 às 16h30. 

Deixo-vos com mais algumas fotografias que tirei por lá.

Alguém já visitou Tormes? O que acharam?

T xx

4 Comments

  1. 19/08/2014 / 7:52 pm

    A casa parece em gira! Pena é que o objetivo do restaurante, digamos, não seja cumprido!

    • 25/08/2014 / 11:16 pm

      é muito gira! o restaurante precisa de ser pensado em condiçōes…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.